Moçambique

Localizado ao sudeste do Continente Africano, oeste de Zimbabwe, sudoeste de Suazilândia e África do Sul banhado pelo Oceano índico a leste, fazendo fronteira com Tanzânia, Malawi e Zâmbia, Moçambique, ou como é oficialmente designado, Republica de Moçambique, é um país dotado de recursos naturais, com uma economia que luta para se reerguer e com meios de produção que se atualizam a cada passo, sua capital é também a maior cidade do país, Maputo, que antes era chamada de Lourenço Marques, durante o domínio português.

Bandeira do País - Fonte: Wikipédia

O país obteve sua independência no dia 25 de Junho de 1975, tem como principal idioma o português, embora seja usada como a segunda língua falada, além dele, o macua, tsonga e o sena são as outras línguas faladas no país. Moçambique vem crescendo bastante quando se trata de setores econômicos, fabricação de alimentos, bebidas, produtos químicos, alumino, petróleo, sem contar com o setor turístico que vem obtendo um grande acréscimo na economia do país, tem como seu principal parceiro comercial, como fonte direta de investimento estrangeiro, a África do Sul, a Bélgica, Brasil, Espanha e Portugal também estão como os principais parceiros econômicos do país, um fato bem importante é que a taxa média de crescimento econômico anual tem sido uma das mais altas do mundo, embora os dados sejam contrários quando se trata de IDH, ou PIB per capita.

Moçambique é um país que faz partes de diversas comunidades, uniões e organizações, como:  

  • União Africana,

  • Commonwealth Britânica,

  • Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP),

  • União Latina,

  • Organização da Conferência Islâmica,

  • Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral e

  • Organização Internacional da Francofonia.

Economia do país

Como dito anteriormente, Moçambique vem lutando bastante para firmar sua economia, a mesma é baseada principalmente na agricultura, porém, o setor industrial cresce bastante conforme os anos. Acredita-se que cerca de 45% do território do país tem um grande potencial para a agricultura, embora quase 80% seja de subsistência (Planta para alimentar a familia).

De acordo com registros de 2016, os principais produtos agricolas do país foram: Algodão,  Castanha de Caju, Cana de açucar, mandioca e copra.

Além de produtos africolas, em uma tabela de carnes, teve-se a seguinte listagem: Bovinos venderam cerca de  2,7 milhões  com os suinos ocupando o segundo com 400 mil e ovinos em terceiro com 345 mil.

Em outros setores:

Minérios: carvão, sal, grafite, bauxita, ouro pedras preciosas e semipreciosas. Possui também reservas de gás natural e mármore.

 

Setor Industrial: Alimentos; têxtil; vestuário; tabaco; química; bebidas (cerveja).

Turismo

Um dos maiores setores que estão em um grande crescimento economico é o Turístico, no país tem zonas próprias para mergulho que se estendem por mais de 2 mil KM do litoral, contando também com seus parques e reservas naturais de animais. Com uma forma de atrair grandes investimentos internacionais, houve a criação do Corredor de Desenvolvimento do Norte, ou CDN, que é uma sociedade anonima constituida e registrada em Moçambique, com objetivo de gestão, reabilitação e exploração comercial de uma forma integrada das infra-estruturas do Porto de Nacala e da rede ferroviaria do norte de Moçambique.

Fonte: Via Web

IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO

Exportação

Exportação

No quesito exportação, Moçambique exportou cerca de US$ 6,58 Bilhões, se tornando o 98º maior exportador do mundo, com base dos dados da OEC - Via Atlas, de 2012 a 2017, as exportações de Moçambique cresceram 1%. As recentes exportações são lideradas por Coques, Hulha ou carvão betuminoso, gás natural e alumínios também são grandes produtos exportados.

 

Os principais destinos de exportação são:

• África do Sul

• China

• Espanha

• Índia

• Itália

iMPORTAÇÃO

Em 2017, a Republica de Moçambique exportou cerca de US$ 5,99 Bilhões, se tornando o 116º maior importador do mundo. Em um comparativo de 2012 para 2017, as importações caíram cerca de 2,7%, caindo de US$ 6,8 Bilhões para US$ 5,99 bilhões. Ainda com dados de 2017, as importações de Moçambique são lideradas por Petróleo Refinado, Oxido de Alumínio, minério de cobre, caminhos de entrega e trigo.

 

Os principais países de importação são:

  • África do Sul

  • Austrália

  • China

  • Holanda

  • Índia

Moçambique e a indústria do gás.

Fonte: Via Web

Uma das formas que já estão em desenvolvimento para alavancar na economia do país, e principalmente no sentido de exportação, é a indústria do gás natural, estima-se que até 2045, o país receba cerca de 95 milhões de dólares, retorno de 49 milhões de dólares que o governo tinha consigo, isso tudo resultado de uma investimento que o governo fez com empresas petrolíferas do norte do país.

Esse projeto visa alavancar a economia do país, que passou por uma série de dividas ocultas e está no processo de recuperação, transformando a parte financeira do país e também tornando o país o maior exportador de gás natural do mundo, a par com Qatar.

O Projeto Rovuma LNG, lidera pelas petrolíferas Eni e Exxon Mobil e aprovado pelo governo do país, planeja explorar o gás natural na Zona Mamba da Área 4, ao largo da costa norte, sendo o terceiro plano de exploração de gás, quase que especificamente para exportação, aprovado para a bacia do Rovuma e que irá impulsionar o PIB do país para outros patamares a partir da próxima década.

O plano de desenvolvimento tem em sua descrição o compromisso de formar, desenvolver e empregar a força de trabalha nacional e disponibilizar o gás para apoiar a industrialização de Moçambique, esperando fornecer cerca de 17.000 toneladas por ano de gás de petróleo durante a fase de produção, tudo a partir dos recursos da Área 4.

As industrias da Área 4, operada pela MRV (Uma JVA copropriedade da ExxonMobil, Eni e CNPC, que detém 70% de interesse participativo no contrato de concessão para pesquisa e produção naquela área), também tem em seu planejamento a distribuição de 5.000 fogões a gás na área de Afungi, província de Cabo Delgado, onde está sendo construída a chamada ‘’cidade do gás’’, onde serão instaladas as fábricas e demais infraestruturas, substituindo assim, a queima da lenha.

Além desse projeto, muitas outras empresas petrolíferas estão no processo e em conjunto com Moçambique para a extração e utilização do gás, como a petrolífera norte americana Anadarko, que deverá fazer um dos maiores investimentos no país, na exploração do gás natural em Cabo Delgado, na área 1 da Bacia do Rovuma.

Fontes: https://www.dn.pt/lusa/interior/mocambique-recebe-95-mil-milhoes-de-dolares-em-receitas-de-gas-natural-ate-2045-10926996.html

https://www.dw.com/pt-002/mo%C3%A7ambique-cons%C3%B3rcio-de-g%C3%A1s-far%C3%A1-um-dos-maiores-investimentos-de-sempre-no-pa%C3%ADs/a-49227928

Portos de moçambique

Moçambique tem diversos portos, porém, 3 portos principais: Porto de Maputo, Porto de Nacala e Porto de Beira.

Porto de Maputo

Fonte: Via Web

Localizado a Sudoeste de Moçambique e a oeste da Baía de Maputo, este porto fica situado na margem a esquerda do Rio Matola, composto por 2 importantes áreas, sendo o Porto comercial de Maputo e o Complexo industrial de Matola. O acesso á este porto é feito por 2 canais, o da Xefina e o da Polana, tendo esses uma profundidade entre 11 e 14 metros, já o acesso ao Caís de Minério de Matola é feito através de um canal do mesmo nome.

 

O Porto de Maputo é composto por Terminais de Pesca, Cabotagem, Carga Geral, Carvão, Fruta, Açúcar, Contêineres, Aço e tanques de Melaço, tendo um comprimento de cerca de 3.876 metros, com o Caís de Minério sendo composto pelos Terminais de Carvão, Petróleos, Cereais e Alumínio, tendo um comprimento de 863 metros.

 

Atualmente, o Porto possui uma capacidade global de manuseamento de carga de aproximadamente 17.000.000 Toneladas métricas por ano.

 

Alguns outros dados:

  1. Localizado a 120 quilómetros da fronteira da África do Sul;

  2. A 80 quilómetros da Suazilândia (Namaacha);

  3. Duas áreas. Canal de acesso (Baía de Maputo). Canal do norte;

  4. Os principais produtos de exportação e de importação:

         4.1 -Os minerais a granel (mineral de cromo, mineral de ferro, níquel...), açúcar, legumes, carvão, óleos vegetais...;

   5. A gestão: a Companhia de Portos e caminhos-de-ferro de Moçambique.

Corredor de Desenvolvimento de Maputo:

  1. O acesso a nove regiões encravadas da África do Sul (Limpopo, Gauteng, Mpumalanga);

  2. Gauteng (África do Sul): a maior região do mundo produtora de ouro (40% do PIB sul-africano). Uma das áreas mais industriais da África do Sul;

  3. Em Limpopo (produção minera), acesso: Malaui, Zâmbia, Zimbábue;

  4. Mpumalanga: 76% das minas de carvão da África do Sul;

  5. Corredor multimoda: porto, rodovia e caminho-de-ferro.

 


LINHAS FÉRREAS SUL


Linha do Limpopo
Linha de Goba
Linhas de Ressano Garcia


PORTO DE MAPUTO


Porto de Maputo
Terminal de Alumínios da Matola
Terminal de Combustíveis
Terminal de Cereais da Matola
Terminal de Carvão da Matola
Terminal de Aço
Terminal de Conteineres
Terminal de Açúcar
Terminal de Citrinos
Terminal de Embarque de MeLimpopo

 

Porto de Nacala

Fonte: Via Web.

Localizado ao extremo sul da Baía de Bengo, que apresenta excepcionais condições de navegabilidade devido a profundidade das suas águas, permitindo assim a entrada e saída de navios com mais facilidade e sem limitações de calado e sem a necessidade de dragagem, oferecendo assim, a classificação de maior porto atual de águas profundas da Costa Oriental de África.

 

Aberto para utilização em outubro de 1951, este porto conta com um terminal de carga geral, com capacitação para manuseamento de 2 milhões de toneladas anualmente, com os seguintes recursos:

 

  • 8 armazéns com uma superfície total de 21.000 metros quadrados

  • Servido por 9 guindastes elétricos de 5 a 20 toneladas

  • 3 Empilhadeiras de 5 Toneladas

  • 2 Evacuadoras para cereais de 40 Toneladas por hora

  • 4 garras de 2,5m^3;

  • Terminal de contêineres com 327 metros de comprimento e 15 metros de profundidade,

  • 30.000 TEUs (Unidade Equivalente a Vinte Pés - é uma unidade inexata de capacidade de carga usada para descrever um container baseado no volume de 20 pés de comprimento (6,1 m). Uma caixa padrão de metal que pode ser transferida entre diversos modos de transporte, como navios, trens e caminhões.) anuais de capacidade de manuseamento e 62.000 metros quadrados de área pavimentada para o armazenamento de 2.750 contêineres, servido por 4 empilhadeiras de 42 Tons com spreaders telescópicos para contêineres de 20 e 40 pés;

  • 1 pórtico de parque de 25 Toneladas para contêineres de 20 pés;

  • 1 Guindaste de 22 Toneladas

  • 21 tomadas para frigoríficos.

O Porto também dispões de um terminal apenas para granéis líquidos ligadas aos depósitos de combustíveis das empresas BP- Moçambique e Petromoc.

 

 

LINHAS FÉRREAS NORTE

Linha Cuamba-Lichinga

Linha Cuamba-Entre Lagos

Linha Nacala-Cuamba

PORTO DE NACALA

Terminal de Granéis Líquidos

Terminal de Conteineres

Terminal de Carga Geral

Porto de Nacala

 

Porto de Beira

Fonte: Via Web.

Este porto fica localizado na Costa Leste da África, tendo 12 caís e com uma profundidade que varia entre 8 a 10 metros. O acesso ao porto é feito através do canal de Macuti, que está devidamente drago e balizado, permitindo uma boa navegabilidade durante 24 horas.

 

Durante as décadas de 80 e 90, o corredor da Beira conseguiu beneficiar cerca de 76 projetos financiados pela cooperação internacional, em um valor global de 500 milhões de dólares americanos, com esses projetos, o Porto da Beira se tornou um dos portos mais modernos de África, destacando-se a dragagem do canal, a construção de terminais modernos para contêineres e petróleos e também a ligação ferroviária Beira-Machipanda.

 

O Porto da Beira está localizado na Costa Leste do Continente Africano, há 20 km do mar aberto e a esquerda do estuário do Púngue. O Porto da Beira compreende 12 cais e a sua profundidade ao longo dos mesmos varia entre 8 a 10 metros.

Outras características:

 

  1. Armazéns: 15.000 m²

  2. Terminal de contentores multiuso (645 metros)

  3. Terminal de grãos de Beira

  4. Projeto: expansão do porto. Facilidades e instalações. Terminal de carga geral

  5. O acesso aos mercados encravados da África Austral e Oriental

  6. Harare (Zimbábue): 559 quilómetros e Bulawayo: 726 quilómetros

  7. O Caminho-de-ferro Beira - Machipanda (Zimbábue) (318 quilómetros)

  8. Blantyre (Malaui): 812 quilómetros e Lilongwe: (950 quilómetros)

  9. Lusaca (Zâmbia): 1.054 quilómetros e Kitwe: 1.370 quilómetros

  10. O acesso a Lubumbashi (República Democrática do Congo): 1.600 quilómetros

 

Linhas Férreas Centro

Linha de Sena

Linha de Machipanda

Porto da Beira

Terminal de Granéis Líquidos

Terminal de Conteineres

Terminal de Carga Geral

Porto de Nacala

 

 

Fontes: http://pt.reingex.com/Puertos-Mozambique.shtml

https://mozteorico.blogspot.com/2018/03/principais-portos-de-mocambique.html

Consulado e embaixada no Brasil

Fonte: Via Web

Embaixada de Moçambique em Brasília
www.mozambique.org.br 
embaixada@mozambique.org.br
secretariadoembaixador@mozambique.org.br
gabinetedoembaixador@mozambique.org.br
SHIS QL 6 conjunto 4 casa 2 - Lago Sul
71.620-045 - Brasília / DF
Tel.: +61 3248-9000
Fax.: +61 33248- 9015

Consulado de Moçambique em Belo Horizonte


http://www.consuladomocambique.com.br/Consulado/ 
contato@consuladomocambique.com.br 
Endereço: Rua Raja Gabaglia, 1710, 7º Andar - Centro
CEP 30.441-194 - Belo Horizonte - MG
Tel: +55 (31) 9843-5272 / 9733-7953

Consulado Honorário de Moçambique em São Paulo
Endereço: Rua Líbero Badaró, nº 425, 20º andar - Centro
CEP 01009-000 - São Paulo - SP
Tel: +55 (11) 3107-3102 / 3112-1777