África do Sul

Conhecida como uma das maiores produtoras de Diamante e Ouro, a África do Sul (Oficialmente chamada de Republica da África do Sul) é um país localizado no extremo sul da África, geograficamente, tem limite com Botsuana, Namíbia e Zimbábue ao norte, Moçambique e Suazilandia ao leste e com o Lesoto, um enclave totalmente rodeado pelo território sul Áfricano.

Bandeira do País - Fonte: Wikipédia

Tem uma economia considerada como renda média alta de acordo com o Banco Mundial, considerado também um mercado emergente, tendo a sua economia como a segunda maior do continente, perdendo apenas para a Nigéria e a 25ª maior do mundo.

Tem uma enorme diversidade em termos de cultura e etnias, tendo em sua constituição, 11 idiomas oficiais reconhecidos, tendo dois idiomas de origem europeia: O Áfricanêr que se originou através do Neerlandês e o Ingles, que embora seja utilizado em vida publica oficial e comercial, é o quinto idioma mais falado em casa.

Economia do país

O ano fiscal da África do Sul começa no dia 1 de Abril e termina no dia 31 de Março do próximo ano, a moeda utilizada é o Rand (ZAR), quando se trata de meios econômicos, a África do Sul tem vários setores, sendo Agricultura, Mineração, Energia e Turismo os principais.

 

Agricultura

Agricultura:

 

Com um clima que favorece a colheita e o plantio no país, a África do Sul tem a agricultura como uma base econômica do país, tendo em seu elemento base o milho, abaixo uma tabela das 8 melhores produções em 2005:

Fonte: Wikipédia

Mineração

Com uma vasta riqueza de minerais em seu solo, eis as que se destacam:

 

  • Ouro 

  • Platina

  • Diamantes

  • Carvão

  • Antimônio

  • Minérios de ferro

  • Manganês

  • Urânio

  • Metais como crômio, vanádio e titânio

 

Na área da energia a África do Sul produz cerca de 257.9 TW/hora e consome 234.2 TW/hora.

Turismo

Também um dos carros chefes do País, o Turismo tem uma grande papel quando se fala de geração de renda, logo após o mesmo se libertar do Apartheid, eles focaram no turismo como uma importação fonte de geração de renda, aproveitando da Infraestrutura de muitas locações e rodovias e também da beleza exótica e natural do local.

Fonte: Via Web

Por ter muitas localidades livres, um dos pontos turísticos mais fortes é o Safari pela Savana Áfricana, onde se pode ver as diferentes espécies de repteis, mamíferos, pássaros e os mais procurados: Leões, Elefantes, Leopardos, Búfalos e Rinocerontes.

O País ainda tem outras boas fontes de renda como: montagem de automóveis, metalurgia, máquinas, têxteis, produtos químicos, fertilizante e conserto de embarcações.

IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO

Exportação

Em 2016, a África do Sul se tornou o 34º maior exportador do mundo, porém, nos últimos anos a taxa de exportação diminuiu bastante em relação a anos anteriores, em 2011 chegou a exportar o equivalente a U$$ 127 milhões, já em 2016, exportou U$$ 103 milhões, tendo uma queda de U$$ 24 milhões em comparação, as exportações mais recentes são lideradas por Ouro e Diamante em segundo.

Os principais países que mais exportam da África do Sul são: China, Alemanha, Reino Unido, Estados Unidos e a Índia.

Principais exportações:

No Presente, o Ouro equivale a um pouco mais de 25% no presente em exportação, uma baixa geral em relação a 1980 que, o Ouro contribuía com quase 50%, platina, diamante, carvão, manganês, cromo e minério de ferro representam 25% dos valores vindos das exportações, já o ferro, o aço e ligas de ferro equivalem a 15%.

No Setor Agricola, lã, peles, frutas e grãos fazem parte de 10% das exportações, com 9% de produtos manufaturados de engenharia, 6% de produtos químicos e 10% de diferentes produtos manufaturados.

Fonte: braziltradenet.gov.br

iMPORTAÇÃO

Tornando-se o 36º maior importador do mundo em 2016, A África do Sul importou o equivalente á U$$ 77 bilhões, registrando uma baixa quando comparada a 2011, tendo importado cerca de US$ 111 bilhões, tendo o Petróleo bruto como o principal produto, seguido pelo ouro.

Os principais países que a África do Sul importa são: China, Estados Unidos, Alemanha, Arábia Saudita e Índia.

Principais importações: A África do Sul importa vários itens de outros países, principalmente por ser ainda um país em desenvolvimento, alguns produtos que são importados:

  • Petróleo Bruto

  • Ouro

  • Petróleo Refinado

  • Carros

  • Peças automotivas

  • Peças de Aviões e Helicópteros

  • Medicamentos embalados

  • Equipamentos de transmissão

  • Celulares

Entre outros..

 

Fonte: OEC.

Portos da África do Sul

A África do Sul tem 8 Portos no total, sendo eles: Durban, Richards Bay, East London, Ngqura, Port Elizabeth, Mossel Bay, Cidade do Cabo e Saldanha.

Porto de Durban

Fonte: Via Web

O maior, mais famoso e movimentado Porto da África do Sul, o Porto da cidade de Durban é o 4º maior do Hemisfério Sul, com 21KM de largura e 58 ancoradouros, tem um grande e fácil sistema tecnológico de rastreio que permite que mais de 30 milhões de cargas sejam processadas por ano.

Um dos principais diferenciais deste porto é que ele fica aberto o dia todo e não fecha em qualquer hipótese, são 365 dias que o maior terminal de embarque do Continente Africano fica aberto, por estar em um local estratégico para embarque, é o principal ponto para cargas e contêineres da África do Sul, sendo visitado por mais de 4500 embarcações por ano.

Dados do Porto:

  • Tem mais de 21Km de ponta a ponta;

  • Tem um total de 302Km de Linhas férreas;

  • 58 Ancoradouros, cada um com 148m a 350m de comprimento e até 12.2m de profundidade, com 20 operadores de terminal;

  • Mais comodidades como acesso para estrada e ferrovia, sistema de ponta para rastreamento de cargas, locais para inspeção de cargas, hectares para armazenamento, etc..

 

Existem vários pontos estratégicos no Porto como: Pier No. 1, Pier No. 2, Point, T-Jetty, Cross Berth, Island View, Bluff, Bayhead e Maydon Wharf

Fonte: africadosul.com

Porto de Richards Bay

Foi construído em 1976 para exportação de carvão, mas posteriormente abriu para todo tipo de carga, ele foi criado a partir da fusão de dois terminais separados, os terminais Bulk Metal e Combi, a integração de ambos ajudou na infraestrutura do local e nas demandas que iria atender futuramente, assim como Porto de Durban, fica aberto os 365 dias do ano, aceita quase todos os tipos de carga, seja a granel ou em contêineres.

O Porto de Richards Bay ainda tem terminais para granel a seco e liquido, um terminal multiuso e um terminal de carvão privado, O carvão exportado através do Richards Bay Coal Terminal durante 2015 totalizou 75,4 milhões de toneladas. Isso reflete um aumento constante em anos anteriores, tendo a RBCT processado 63.427 
milhões de toneladas em 2010 e 65.512 milhões de toneladas em 2011.

Fonte: https://ports.co.za/richards-bay.php

Fonte: Marinetraffic.com

Porto de East London

Fonte: Marinetraffic.com

Inicialmente chamado de Port Rex, é o único Porto Fluvial remanescente na África do Sul e está situado na Foz do Rio Buffalo, na província de East Cape, o porto funciona das 06:00hs ás 22:00hs para serviços marítimos, podendo estar disponível 24 horas se pedido, possui o maior elevador de grãos de exportação na África do Sul, sendo recentemente convertido para lidar também com as importações.

Assim como alguns outros portos na África do Sul, este é um porto que lida com usuários comuns, em um sistema de atendimento por chegada, tem também um Terminal Multifuncional (incluindo o terminal de contêineres) na East Bank, um Terminal de Granéis (Elevador de Grãos) e Terminal de Automóveis na Cisjordânia. 

O Elevador de Grãos, com uma capacidade de armazenamento de mais ou menos 76.000 toneladas, é o maior da África do Sul, em 1970, este elevador movimentou o equivalente á 3,8 milhões de toneladas em exportações e, em 1994, um total de 2,1 milhões de toneladas, em um período que as instalações em Durban estavam fora de operação.

Fonte: http://ports.co.za/east-london.phphp

Porto de Ngqura

É um porto localizado na Costa leste da Africa do Sul, sua construção começou em 2002, começando a operar em 2009 quando o MSC – Catania foi o primeiro navio a atracar no porto.

Além de complementar os outros portos próximos da África do Sul como o Porto de Port Elizabeth e os de águas profundas em Richards Bay e Saldanha, o Porto de Ngqura tem como principal função atender os requisitos industriais de commodities a granel e também como um terminal de contêineres que iria aliviar o congestionamento em outros portos.

O Porto de Ngqura é o único da África do Sul que tem uma autorização ambiental para construção e operação, uma das curiosidades é de que o porto é protegido por dois quebra-mares. O quebra-mar ocidental tem 1,3 km de comprimento e o quebra-mar oriental tem 2,7 km de comprimento. Os quebra-mares são de construção de montes de entulho com dolosse servindo como proteção de blindagem. O principal quebra-mar (quebra-mar oriental) é o mais longo da África do Sul até hoje.

A empresa Transnet está na operação de atualizar uma linha ferroviária que iria conectar Ngqura com as minas de manganês ao redor de Hotazel, no Cabo Setentrional.

Fonte: Wikipédia

Fonte: Via Web

Porto de Port Elizabeth

Fonte: Via Web

Uma das mais famosas cidades da Africa do Sul, o porto de Port Elizabeth era mal equipado, com pouco manuseio e segurança até 1935, quando o Cais Charl Malan foi concluído juntamente com outros cais adicionais no futuro que levam até hoje.

Embora a agricultura sempre tenha desempenhado uma importante papel nas atividades do porto, recentemente são os contêineres que começaram a assumir uma forte atividade econômica no porto, sendo Port Elizabeth uma base industrial local e formando um ponto de escala alternativo para os navios que traziam consigo contêineres, mais precisamente quando alguns outros postos estavam congestionados, como o de Durban por exemplo, mas perdendo este posto quando o Porto de Ngqura fora criado para esse tipo de situação.

Entre outros principais produtos tratados, estão o minério de manganês e produtos petrolíferos que são importados de outros portos sul-africanos e utilizados localmente, tendo a Industria Automobilística um forte aumento na atividade industrial para o Cabo Oriental.

O terminal de contêineres do porto tem três berços com 925m de comprimento e uma área de armazenamento de 22ha com 5.400 slots de aterramento para fins de empilhamento. O terminal de contêineres é equipado com modernos guindastes de contêineres e contêineres de ultima geração.

Port Elizabeth tem ligações ferroviárias e rodoviárias adequadas com outras partes do país. A ligação ferroviária com o Cabo Setentrional está sendo melhorada para suportar comboios de manganês e minério mais pesados.

A marinha Sul Africana tem uma estação naval estabelecida em Port Elizabeth, mesmo não mantendo nenhum navio lá atualmente, por conta da criação do Porto de Ngqura, houve uma grande perca do trafego de contêineres para este porto, e estima-se que haverá uma perca maior em granéis líquidos e produtos de minérios manganês nos próximos anos, a principio, o terminal de contêineres em Port Elizabeth continuara em funcionamento, havendo uma estimativa de aumento no terminal de automóveis.

Fonte: https://africaports.co.za/port-elizabeth/

Porto de Mossel Bay

Fonte: Via Web

Mossel Bay, é um local muito considerado na história marítima da Africa do Sul, pois ali foi o primeiro local registrado usado regularmente ao longa da costa sul-africana pelos europeus que viajavam para o leste, fica no meio do caminho entre a Port Elizabeth e a Cidade do Cabo, sendo o menor dos postos comerciais ao longo da costa sul-africana.

Nos dias atuais, Mossel Bay é um ponto ativo de restauração em grande parte para a indústria petrolífera, gás e pesca, há pouca atividade comercial no porto e não se obteve nenhum aumento significativo nos últimos anos, o sistema dos terminais é para usuários comuns, no atendimento do primeiro a chegar será o primeiro a ser atendido.

É importante frisar que o Porto de Mossel Bay não suporta contêineres.

O Porto de Mossel Bay da uma atenção principal a embarcações de pesca e serviços para a indústria petrolífera local e lida com muita pouca carga comercial e portando, não tem uma infraestrutura sofisticada em relação as demais, porém, a indústria de pesca fornece um impulso importante, economicamente falando, para o Cabo Sul e a comunidade local, assim como o petróleo.

 

Fonte: https://africaports.co.za/mossel-bay/

Porto da Cidade do Cabo

Fonte: Via Web

Conhecida como a cidade mãe da África do Sul, a Cidade do Cabo é a atual capital legislativa da África do Sul, onde está localizado o Parlamento Nacional, sendo a segunda maior cidade populosa do país, perdendo apenas para Johanesburgo.

Tem um dos portos mais movimentados da África do Sul, tendo como a maior quantidade de frutas frescas e perdendo apenas para o Porto de Durban como o maior porto de contêineres, tem terminais de reparo e manutenção utilizados por muitas frotas da África Ocidental e por conta de seu grande e belo turismo, tem a atracação de muitos cruzeiros turísticos, o porto funciona 24 horas por dia, 7 dias por semana.

A Cidade do Cabo, conhecida também como a ‘’Taberna dos Mares’’, serve para carga geral em uma base comum, atualmente vem lidando um crescente numero de contêineres e também como uma importante estação de reparo, principalmente para industrias de mineração, diamantes e petróleo da costa oeste, tendo também, ótimas linhas ferroviárias e rodoviárias para outros centros.

Fontes: Wikipédia e https://ports.co.za/cape-town.php

Porto de Saldanha

Fonte: Via Web

Tendo como o maior ancoradouro natural e porto da África do Sul com as mais profundas águas, o Porto de Saldanha fica a oeste da Cidade do Cabo, podendo ter sido um dos principais portos se não fosse pela falta de água fresca que talvez tenha impedido de ser um principal porto ao longa da costa sul da África.

Apenas recentemente que o porto ficou moderno, quando se foi necessária a facilitação da exportação de minério de ferro do Cabo Setentrional, exigindo assim, a construção de uma ferrovia com mais de 800Km das minas de Sishen, juntamente com a construção de um cais de aguas profundas na Baía de Saldanha para acomodar os transportadoes de minério de Capesize.

 
Em 2015, a carga movimentada pelo porto totalizou 71.819.867 toneladas, incluindo as importações de petróleo. A maior parte da carga manuseada, no entanto, era minério de ferro para exportação. Do volume total de cargas, 70.843.652t foram compostas por carga a granel (63.583.417t exportações; 7.260.235t importações) e 976.215t frações (718.780t exportações e 257.435t exportações). Um volume de 219.714t de carga foi transbordado. O porto não registrou contêineres movimentados durante 2015.

Como em muitos outros portos na África do Sul, o porto de Saldanha é um porto para utilizadores comuns, o controle de porta opera 24 horas por dia e não há instalações de abastecimento na Baía de Saldanha, embora a Transnet tenha vários planos portuários, como instalações de reparo de navios e plataformas de petróleo e para atender a vários aspectos da indústria petrolífera e de gás.

 

Fonte: http://ports.co.za/saldanha-bay.php

Consulado e embaixada no Brasil

EMBAIXADA DA ÁFRICA DO SUL
Av. das Nações, lote 6, Quadra 801
CEP 70406 900 - Brasília DF
Tel.: + 55 61 3312-9500
Fax: + 55 61 3322 8491

 

CONSULADO GERAL DA ÁFRICA DO SUL
Av. Paulista, 1754 - 12º Andar
01310 920 - São Paulo/SP - Brasil
Tel.: +55 11 3265-0449
Fax: +55 11 3285-1185

Fonte: Via Web